.00

Mensagem de Hoje do Missionário

A PERFEITA SAÚDE - 21/11/2018

E, pela fé no seu nome, fez o seu nome fortalecer a este que vedes e conheceis; e a fé que é por ele deu a este, na presença de todos vós, esta perfeita saúde.

Atos 3.16

 

Precisamos entender: temos a perfeita saúde em Deus. Ao observar os exemplos bíblicos, vemos que essa sempre foi a vontade dEle para o homem. No entanto, ainda está para surgir um povo que viva de fato a Palavra como ela é. Por isso, o inimigo ri da Igreja de Cristo, pois seus membros se apresentam como pessoas importantes, poderosas e salvas, mas, na verdade, estão vazias de poder e realização!

Jesus traçou um paralelo entre Ele e o ladrão ao falar da Sua vinda e a do diabo. Em João, capítulo 10, versículo 10, lemos: O ladrão não vem senão a roubar, a matar e a destruir; eu vim para que tenham vida e a tenham com abundância. Ora, muitos indivíduos recusam a salvação, porque, ao verem cristãos cheios de problemas, males e doenças, não se convencem de que o Evangelho do Reino dos Céus é a Verdade. Misericórdia!

No Antigo Testamento, está claro que nenhuma enfermidade viria sobre o povo de Deus, desde que este cumprisse quatro condições: ouvisse atentamente a voz do Senhor, agisse retamente aos olhos dEle, desse atenção aos Seus mandamentos e guardasse Seus estatutos, porque Ele é o Senhor que sara (Êx 15.26). Por que Ele deixou de ser este Senhor que tinha prazer em curar todos? Estamos fazendo a vontade dEle? Por certo, não!

Pedro encontrou Eneias, um irmão em Cristo, jazendo em uma cama havia oito anos (At 9.33). As Escrituras não registram que o discípulo tenha orado por ele, mas lhe deu o verdadeiro recado da vontade celestial, dizendo que Jesus lhe dava saúde (v. 34). Assim, Eneias se levantou curado, e isso avivou o grupo de irmãos da igreja local. Deveríamos ver esse tipo de ministração nos dias de hoje! Onde estão os consagrados ao Senhor para fazerem isso?

O mesmo Pedro afirma em sua carta: Levando ele mesmo em seu corpo os nossos pecados sobre o madeiro, para que, mortos para os pecados, pudéssemos viver para a justiça; e pelas suas feridas fostes sarados (1 Pe 2.24). Seria absurdo crer que, pelas feridas de Jesus, as pessoas seriam curadas? Mas a Bíblia declara isso. Então, por que inventamos justificativas para o fato de não crermos que Deus é verdadeiro e bom?

Davi entendia que os servos do Senhor deveriam viver livres dos problemas de saúde, afirmando que tudo o que havia nele devia bendizer a Deus (Sl 103.1). Em seguida, ele afirmou que a sua alma não deveria se esquecer de nenhum de Seus benefícios, porque o Altíssimo lhe perdoava de todos os pecados e o curava das enfermidades. Seria fanatismo fazer a mesma afirmação de Davi?

Quando o Todo-Poderoso tirou a igreja do Antigo Testamento do Egito, não havia enfermos nas tribos de Israel (Sl 105.37) – e os hebreus eram mais de três milhões de pessoas. O erro está em não crermos que o Nome de Jesus nos fortalece e que a fé, vinda por intermédio de Jesus, dá-nos perfeita saúde (At 3.16).

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares

ORAÇÃO DE HOJE
 

RECEBA AS MENSAGENS EM SEU E-MAIL