Notícias

Jovens que Vencem realizam seminário por aplicativo

26/06/2020
Pela Internet, jovens assistem a palestras, compartilham conhecimento e desenvolvem talentos.

Todas as quintas-feiras, o grupo Jovens que Vencem (JQV) de Sergipe tem se reunido em salas virtuais para aprender sobre a Palavra de Deus. Durante os encontros, o líder da juventude sergipana Rafael Viana transmite ensinamentos bíblicos para um público de aproximadamente 100 pessoas e estimula a aplicação prática do conteúdo aprendido.

O acesso é gratuito e tem um formato diferente de uma pregação tradicional. “Todos os participantes conseguem se ver durante a transmissão. Isso possibilita maior troca entre eles, que leem textos bíblicos e da apostila, respondem perguntas e comentam sobre o assunto em questão”, relata Rafael. Para ele, o segredo deste projeto está na possibilidade de interação entre todos os participantes, o que acaba prendendo a atenção do público.

Temas abordados

Durante a semana, coordenadores dos grupos locais JQV compartilham as principais demandas dos jovens com Rafael. “Esse feedback é fundamental para elaborarmos o próximo conteúdo a ser trabalhado. Temos visto a necessidade de falarmos sobre oscilação emocional, problemas familiares, namoro, vícios e outras questões espirituais e pessoais”, comenta.

Acesso liberado para quem deseja aprender

O seminário é totalmente virtual, desde a inscrição até a interação entre jovens, líderes e palestrantes. Para ter acesso à sala de reunião do aplicativo “Zoom” é preciso fazer uma inscrição no site da IIGD Sede Sergipe. O usuário receberá a chave da reunião (uma senha) e a apostila. A partir daí, a plataforma pode ser acessada por celular, tablete ou computador.

Todos podem fazer parte do projeto, seja um jovem cristão de qualquer denominação ou um que ainda não conhece a Jesus. “O importante é estarmos juntos para aprendermos mais sobre a vontade de Deus”, acrescenta Rafael.

Live x Aplicativo

A direção dos trabalhos com a juventude de Sergipe percebeu que, devido às proibições dos cultos presenciais, muitos não estavam mais assistindo aos cultos online. “Tivemos de inovar, pois precisamos dar alimento espiritual e suporte para que todos sobrevivam à quarentena”, conclui o líder.

Por Anderson Nascimento